fbpx
Início Site

Duda Santtos

Links

14,070FãsCurtir
11,550SeguidoresSeguir
2,072SeguidoresSeguir
520SeguidoresSeguir
123InscritosInscrever

Fabio Reder

542FãsCurtir
48,701SeguidoresSeguir
125SeguidoresSeguir
178InscritosInscrever

Pioneer DJ realiza em São Paulo o evento gratuito Pioneer DJ Day

A Pioneer DJ, marca de equipamentos para DJ, em parceria com o Grupo D-Edge, promoverá em São Paulo dia 31 de Outubro de 2019 (quinta-feira) o Pioneer DJ Day, um evento sobre música eletrônica e urbana com atividades que promovem a conscientização e o conhecimento do mercado atual no Brasil e no mundo.

Segundo Richard Mercado, diretor de vendas da Pioneer DJ na América Latina, o evento vem para promover a conscientização do público:

“Enxergamos o Brasil como um país muito rico musicalmente e receptivo a novas musicalidades. Nosso papel com o Pioneer DJ Day é fazer com que profissionais, amadores e curiosos adquiram mais conhecimento sobre como evoluir no mercado, independente do gênero que os atrai”.

Desde painéis de discussão com temas que abordam criatividade na música, desafios de carreira, até workshops e master classes sobre produção musical e técnicas de DJing, o Pioneer DJ Day oferecerá uma tarde toda de informação para profissionais e amadores do mercado. A programação conta com profissionais nacionais e internacionais, envolvendo estilos musicais como reggaeton, moombahton e vertentes eletrônicas.

As atividades contarão com a participação dos artistas brasileiros DJ Murphy, BLANCAh, Binaryh, André Salata, Jayboo; o núcleo Batekoo e a cantora chilena Tomasa del Real.

A plataforma ainda proporciona aos convidados a experiência hands on nas últimas novidades apresentadas pela Pioneer DJ, com equipamentos de DJ e produção musical que tem revolucionado o mercado nos últimos tempos, como a controladora XDJ-RX2 e a linha TORAIZ voltada para estúdios e apresentações ao vivo.

O Pioneer DJ Day é gratuito mediante inscrição e acontece através de uma parceria entre a marca global Pioneer DJ, líder mundial em equipamentos para DJ, e o Grupo D-Edge, liderado pelo empresário Renato Ratier. O D-Edge é responsável pela produção do evento, que acontecerá no øficina, espaço pertencente ao grupo localizado na Alameda Olga, bem próximo ao club – no bairro da Barra Funda (São Paulo – SP). O øficina é o mais novo empreendimento do Grupo D-Edge que promete abrigar eventos como o Pioneer DJ Day e outras iniciativas artísticas como exposições, desfiles e performances.

PROGRAMAÇÃO PIONEER DJ DAY

17h00 – Abertura / Credenciamento

18h00 – Lounge Experience by Pioneer DJ

19h00- Wordshop | Produção Musical com TORAIZ (André Salata)

20h00 – Construindo uma carreira internacional (Batekoo e Tomasa Del Real | mediador: Richard Mercado)

21h00 – Desafios e Resiliência (Binaryh, BLANCAh e DJ Murphy | moderador: Stefano TT)

22h00 – Masterclass | CDJ e DJM + Rekordbox (Jayboo)

SOBRE A PIONEER DJ

A Pioneer DJ oferece uma linha de produtos audiovisuais e de performance ao vivo que combinam tecnologia avançada com artesanato estimado.

Por mais de 20 anos, os produtos Pioneer DJ estabeleceram o padrão da indústria, tornando-se a principal escolha para DJs profissionais em todo o mundo. Para a Pioneer DJ, seus equipamentos devem inspirar, criar o desejo e, o mais importante, melhorar o desempenho dos artistas. Com estes três objetivos em mente, a Pioneer DJ trabalha com os DJs mais talentosos de todo o mundo para garantir que cada produto ofereça a mais alta satisfação e qualidade para o cliente.

A gama de produtos Pioneer DJ inclui: mixers, players, fones de ouvido, remix stations, consoles all-in-one, equipamentos de produção, software de DJ, interfaces de áudio, alto-falantes e vários acessórios.

TOP 20 DJs Mundo

TOP 20 Pop Brasil

TOP 20 Mercado

Apple Music lança interface web para usuários

Apple Music Beta

Começando hoje, o Apple Music deu um grande passo e lançou uma interface web do serviço.

Agora, usuários que assinam o Apple Music poderão ouvir músicas diretamente em seus navegadores, sem precisar instalar o iTunes ou baixar um aplicativo específico da plataforma.

Apesar da grande novidade, a interface está em fase beta e foi liberada para os usuários em beta.music.apple.com

A interface se parece muito com o aplicativo exclusivo lançado para o MacOS Catalina, tirando o fato que roda dentro de um navegador. A Apple disse que a nova interface deve funcionar em todos navegadores, incluindo Google Chrome, e também em todos dispositivos com Windows 10, Chrome OS e até mesmo dispositivos Android.

O site oferece ao usuário acesso completo a biblioteca de músicas do Apple Music e também todas músicas que o usuário possuir sincronizado com seu aparelho, mesmo as músicas não estando disponíveis na biblioteca do serviço.

As estações de rádio exclusivas do estarão disponíveis no beta também.

No entanto, nem tudo são flores. O site beta não oferece, por exemplo, a transmissão ao vivo da rádio “Beats 1”, assim como o conteúdo de vídeo exclusivo do Apple Music e também as playlists inteligentes.

A Apple diz que continuará expandindo a nova interface adicionando novas funcionalidades, como assinar o serviço pelo próprio navegador, no entanto essa função não estará disponível na fase beta.

Vale lembrar que a Apple tenta entrar na briga com o Spotify, que está há anos disponibilizando interface web para seus usuários sem precisar baixar nada.

Entenda a polêmica que envolve a música “Techno Prank” do duo Dubdogz

Uma polêmica cerca o novo single dos irmãos Marcos e Lucas Schmidt, que formam o duo DubdogzCom mais de 2 milhões de plays no Spotify, em pouco mais de um mês, a música entrou em várias playlists oficiais da plataforma, incluindo em países fora do Brasil, como Portugal e Alemanha.

A confusão toda começou com um comentário no vídeo da track “Do It Again”, do produtor húngaro György Pados, que assina o projeto Drop The Cheese, onde um usuário do YouTube perguntou:

EKAM BAJWA: “ENTÃO, O DUBDOBZ (SIC) ROUBOU SUA TRACK EM “TECHNO PRANK”?”

DROP THE CHEESE: “NÃO EXATAMENTE. EU ESCREVI ESSA MÚSICA EM 2018 E ENVIEI PARA HUB RECORDS, ONDE LANÇARAM A “TECHNO PRANK” DO DUBDOGZ. EU NÃO RECEBI NENHUM FEEDBACK. MAS, UM TEMPO DEPOIS, ESSA MÚSICA FOI LANÇADA. INTERESSANTE.”

Na sequência, o duo brasileiro resolveu tirar satisfação desse comentário, direto com o produtor húngaro, enviando um print de tela do Youtube no inbox do Instagram dele:

DUBDOGZ: “WTF?”

DROP THE CHEESE: “EU NÃO QUERO PREJUDICAR VOCÊS. EU SEI QUE VOCÊS USARAM O MESMO SAMPLE DO SPLICE QUE EU. EU SÓ NÃO ENTENDO A HUB, A MANEIRA QUE ELES LIDARAM COMIGO E COM MINHA TRACK. EU ESPERO QUE VOCÊS NÃO TENHAM NENHUM SENTIMENTO NEGATIVO SOBRE MIM, EU RESPEITO VOCÊS E SEU TRABALHO. TOCO VÁRIAS MÚSICAS DE VOCÊS EM MEUS SETS E RADIO SHOWS.”

A conversa segue no print abaixo:

DUBDOGZ: “ESTE É UM SAMPLE DO SPLICE, VOCÊ NÃO É O DONO DELE.”

DROP THE CHEESE: “EU SEI DISSO. EU COMPREI DO SPLICE TAMBÉM.”

DUBDOGZ: “ENTÃO VOCÊ NÃO TEM PERMISSÃO PARA ESCREVER UMA COISA COMO ESSA.”

DROP THE CHEESE: “NOVAMENTE: EU NÃO QUERO CAUSAR NENHUM PROBLEMA. EU APENAS NÃO ENTENDO A HUB, NÃO VOCÊS. NOVAMENTE, ME DESCULPE SE VOCÊS SE SENTIRAM INCOMODADOS. O QUE EU POSSO FAZER POR VOCÊS?”

DUBDOGZ: “APAGUE ESTE COMENTÁRIO ESTÚPIDO.”

DROP THE CHEESE: “EU FIZ.”

Para entender melhor essa discussão, primeiro ouça as duas músicas:


“Do It Again” foi lançada no dia 06/05/19 pela Gold Records


“Techno Prank” foi lançada no dia 07/06/19 pela HUB Records

Fomos pesquisar de onde saiu o tal sample por trás de toda essa discussão. Ele faz parte de um pack lançado em 2017, chamado Tarantino Bass, produzido por Basement Freaks.

Ouça o trecho em 0:22:

Entramos em contato com as duas partes para tentar esclarecer o que aconteceu, quem fez a música primeiro e se eles tinham alguma ideia de como caíram exatamente no mesmo sample, já que o Splice, um site onde você paga uma mensalidade e pode ouvir e baixar samples, tem centenas de milhares de arquivos de áudio. Seria coincidência demais.

Até o fechamento desta reportagem, o DubDogz não respondeu nossa solicitação, mas o Drop The Cheese nos enviou um extenso e-mail detalhando cada etapa da timeline de sua produção. Abaixo segue a tradução literal de tudo que ele nos enviou:

“EU SOU GYÖRGY PADOS, UM DJ / PRODUTOR HÚNGARO CONHECIDO COMO DROP THE CHEESE.”

TIMELINE DE “DO IT AGAIN”

SETEMBRO/OUTUBRO DE 2018
“EU PRODUZI UMA FAIXA ESTILO BRAZILIAN BASS CHAMADA “DO IT AGAIN”. EU USEI UM SAMPLE QUE COMPREI NO SPLICE.COM. EU CORTEI, REORGANIZEI E USEI COMO TEMA PRINCIPAL PARA A MÚSICA. EU TAMBÉM USEI ALGUNS VOCAIS DE UM COMERCIAL DE TV ANTIGO DOS ANOS 60.”

14 DE NOVEMBRO DE 2018
“EU ESCREVI UM E-MAIL PARA A HUB RECORDS (GRAVADORA BRASILEIRA), PARA MOSTRAR MINHA MÚSICA. EU ESPERAVA QUE TALVEZ ELES GOSTASSEM E LANÇASSEM. ELES NÃO RESPONDERAM A MIM DESDE ENTÃO.”

29 DE JANEIRO DE 2019
EU ESCREVI UM E-MAIL PARA A GOLD RECORDS (GRAVADORA HÚNGARA) PARA MOSTRAR MINHA FAIXA. ELES GOSTARAM DA MINHA MÚSICA. E POR ISSO QUE ELES ASSINARAM COMIGO E LANÇARAM MINHA MÚSICA.

6 DE MAIO DE 2019
“DROP THE CHEESE – DO IT AGAIN (LANÇADA PELA GOLD RECORDS) ESTÁ DISPONÍVEL NO DEEZER, ITUNES, SPOTIFY, GOOGLE PLAY, BEATPORT E YOUTUBE.”

7 DE JUNHO DE 2019
“DUBDOGZ LANÇOU SUA MÚSICA CHAMADA “TECHNO PRANK” PELA HUB RECORDS.”

EU SEI QUE O NÚCLEO DA MINHA MÚSICA E DA MÚSICA DO DUBDOGZ É BASEADO EM UM SAMPLE PÚBLICO DO SPLICE.COM. ENTÃO, QUALQUER UM PODE COMPRÁ-LO E USÁ-LO.

MEU ÚNICO PROBLEMA É QUE A MÚSICA DELES MOSTRA SEMELHANÇA COM A MINHA MÚSICA EM MUITOS DETALHES (AS PARTES QUE SÃO USADAS A PARTIR DO SAMPLE, A VOZ ANTIQUADA QUE FOI USADA E O GÊNERO DA MÚSICA).

EU NÃO SEI SE O DUBDOGZ OUVIU MINHA MÚSICA. EU NÃO SEI SE A HUB RECORDS JÁ OUVIU MINHA MÚSICA. ENTÃO EU NÃO POSSO DIZER QUE DUBDOGZ GOSTOU DA MINHA MÚSICA E COPIOU.

EU NÃO POSSO DIZER QUE A GRAVADORA PEDIU AOS CARAS QUE FIZESSEM UMA MÚSICA PARECIDA COM A MINHA. NÃO TENHO EVIDÊNCIA ALÉM DOS FATOS DESCRITOS ACIMA, PORTANTO, EU NÃO ACUSO NINGUÉM DE NADA.

TUDO O QUE TENHO A DIZER É QUE HÁ MUITA COINCIDÊNCIA NESSA HISTÓRIA.

CUMPRIMENTOS,
GYÖRGY PADOS
DROP THE CHEESE

Nós aguardamos o posicionamento dos irmãos Marcos e Lucas Schmidt, alteraremos a matéria com a explicação deles ou da gravadora HUB, também citada na matéria. Nosso espaço está aberto a todos que tenham alguma informação a somar sobre esse assunto.

Coincidentemente, hoje, 18/07, a gravadora HUB lançou um vídeo onde a dupla explica como foi o processo de produção, mas também não dão muitos detalhes de como chegaram na edição do sample original:

Mesmo com os cortes similares no sample original, vocais com estilos similares, na linha retro dos anos 60, quase a mesma linha e timbre do baixo, não iremos concluir nada por aqui, deixaremos todas as informações para que cada um de nossos leitores chegue à sua própria conclusão.

Quem é que está certo nessa história?

Tomorrowland terá orquestra em seu aniversário de 15 anos

Tomorrowland 2018

Em 2019, o Tomorrowland que acontece anualmente em Boom, na Bélgica, completará 15 anos, e os organizadores estão realmente trabalhando duro para fazer mais um ano inesquecível.

Neste ano a novidade será o “Symphony of Unity,” uma orquestra que tocará uma vez em cada fim de semana do evento.

“Symphony of Unity” será apresentado pela The Metropole Orkest, que já acompanhou Hardwell em uma performance incrível ano passado.

Um espetáculo de 60 minutos acontecerá no dia 21 de Julho e outro 28 de Julho.

Em meus 40 anos de carreira, conduzi orquestras de nível internacional nas mais prestigiadas salas de concerto do mundo, do Royal Albert Hall, em Londres, ao Sydney Opera House e ao Carnegie Hall, em Nova York, e muitos mais. No entanto, se apresentar no Tomorrowland, o festival mais famoso e original do mundo, sem dúvida será um destaque para a vida toda,” disse Dirk Brossé, diretor do espetáculo.

Com o tema “The Book of Wisdom”, o Tomorrowland enviou recentemente para cada participante do evento um livro físico, igual ao palco que acontecerá o festival.

Você pode ver a lineup completa do evento aqui.

Indústria Musical ganha frente parlamentar no Congresso Nacional

Nesta quarta-feira (03), foi oficializado em Brasília a criação da Frente Parlamentar Suprapartidária em Defesa da Indústria da Música. Batizada de Fremúsica, a frente foi criada após a assinatura de 226 deputados de 26 partidos.

O interesse da frente estará ligado à economia do setor e não questões culturais. Segundo o presidente da Associação Nacional da Indústria da Música (Anafima) e do Conselho da Frente Parlamentar, a ideia é trabalhar a música como um “ativo”.

“A cultura já tem sua frente parlamentar. Nós queremos trabalhar a pauta da música a partir de sua atividade econômica. Vamos atuar para reduzir a burocracia e aumentar os shows no País, facilitar importação de equipamentos, a redução de impostos para streaming”, disse Neves.

Caso isso aconteça, a desburocratização poderá ajudar músicos comprar equipamentos e instrumentos com mais facilidade no exterior, além da chance do país poder trazer mais eventos e festivais musicais, como o Tomorrowland e Ultra, que aconteceram por alguns anos mas nunca retornaram.

As pautas da frente devem incluir ainda o apoio à fabricação de instrumentos, som profissional e automotivo, proteção do direito autoral para compositores, incentivo à prática musical e o desenvolvimento de políticas nacionais para expansão das “cidades da música” no Brasil.

Instagram libera no Brasil função que permite música nos Stories

Todo mundo já viu um amigo ou algum famoso que está no exterior postando Stories no Instagram com música, certo? O único problema é que você não podia ouvir a música e recebia apenas a mensagem que a função não estava disponível.

Nesta terça-feira (25) tudo mudou. O Facebook liberou todos os produtos musicais da empresa, ou seja, tanto nos Stories do Facebook como nos do Instagram, a função música está liberada.

Com esta atualização, todos usuários poderão adicionar trechos de músicas aos Stories. No Facebook, a atualização vai um pouco além: é possível criar uma seção só com músicas no perfil.

No Instagram, a função de dublagens (lipsync em inglês) também foi adicionada em transmissões ao vivo.

A função foi criada um ano atrás mas só agora os usuários brasileiros poderão desfrutar do serviço.

Dash Berlin volta ter Jeffrey Sutorius como membro único do projeto

Dash Berlin

Dash Berlin, projeto holandês criado em 2007 e que bombou na cena eletrônica, fez maior sucesso em 2009, ao lançar um álbum chamado The New Daylight, no entanto, o projeto passou por uma reviravolta no ano passado.

O que muitos não sabiam é que Dash Berlin, na verdade, tinha 3 membros: Jeffrey Sutorius, Eelke Kalberg e Sebastiaan Molijn.

Os integrantes

Basicamente, Jeffrey era o frontman, o cara que se apresentava em festivais, clubes e eventos levando o nome Dash Berlin. Eelke e Sebastiaan eram os produtores, faziam desde as músicas autorais até os remixes de músicas famosas que bombavam nos festivais pelo mundo.

Em Junho de 2018, Jeffrey foi removido sem aviso de todas as redes sociais do grupo. Mais tarde, ele anunciou sua saída e também relatou vários problemas com o projeto.

Segundo Jeffrey, sua relação com Dash Berlin já não era mais a mesma. Além do desgaste dele com os outros membros, seu booker (responsável pelas gigs) estava o pressionando para realizar o máximo de shows possíveis, o que estava debilitando sua saúde física e psicológica.

Além disso, o grupo estava com problemas de negligência e má administração na carreira. Como se já não bastasse tudo isso, Eelke Kalberg e Sebastiaan Molijn registraram a marca “Dash Berlin” apenas sob o nome deles, deixando Jeffrey de fora.

Isso tudo motivou uma ação judicial para tentar resolver o caso.

No mesmo ano, 2018, Jeffrey anunciou sua carreira solo sob seu próprio nome, Jeffrey Sutorius. Nessa nova etapa, passou ter sua carreira gerenciada pela empresa David Lewis Productions, que representa nomes como Armin Van Buuren, W&W, Vini Vici, Fedde Le Grand e outros de grande expressão internacional.

Agora, 1 ano depois, Jeffrey anunciou através das redes sociais do Dash Berlin seu retorno. Após uma batalha na justiça, os outros dois membros concordaram em deixar o projeto e deixar que Jeffrey volte como membro solo.

Agradecendo advogados, fãs e artistas que o apoiaram, Jeffrey postou uma imagem com o comunicado e também a nova identidade visual.

Parece que a história teve um final feliz. E aí, curtiram?

 

Acompanhe os charts de verão da Billboard e Shazam em Ibiza

shazam ibiza

Preparando-se para o verão em Ibiza, a Billboard firmou parceria com o aplicativo Shazam para criar charts das faixas mais tocadas na ilha europeia, de maio a setembro deste ano.

Considerando a localização dos aparelhos que usaram suas funcionalidades, o Shazam consegue levantar as principais tracks que estão sendo ouvidas (ou “capturadas” pelo app) em um dos principais berços da EDM no mundo.

Na lista mais recente, compilando resultados entre 10 e 16 de junho, a Billboard deu as boas vindas à faixa “Body Funk”, do Purple Disco Machine, única novidade em relação ao ranking anterior.

Liderando pela segunda semana consecutiva está “Piece Of Your Heart”, do trio italiano Meduza. Outros destaques são o produtor australiano FISHER, com duas canções no chart, e “Giant”, do Calvin Harris com Rag’n’Bone Man, que ganhou 5 posições.

Na sequência, você encontra as 10 faixas principais dessa semana, além das duas listas anteriores, que abriram a contagem para o mês de junho das músicas mais capturadas pelo Shazam em Ibiza.

1. Meduza Feat. Goodboys – “Piece Of Your Heart”

2. Fisher – “Losing It” (+1)

3. Calvin Harris & Rag’n’Bone Man – “Giant” (+5)

4. Purple Disco Machine – “Body Funk” (debut)

5. Barbatuques – “Baianá” (Pablo Fierro Edit) (+1)

6. Marie Davidson – “Work It” (Soulwax Remix) (-2)

7. Fisher – “You Little Beauty” (+3)

8. Guy Gerber – “What To Do” (&Me Remix) (-3)

9. Alle Farben & ILIRA – “Fading” (-7)

10. CamelPhat & Elderbrook – “Cola” (Club Mix) (re-emergence)

Semana de 4 a 9 de junho:

1 Meduza Feat. Goodboys – “Piece Of Your Heart” (+1)
2 Alle Farben & ILIRA – “Fading” (+7)
3 FISHER – “Losing It”
4 Marie Davidson – “Work It (Soulwax Remix)” (+3)
5 Guy Gerber – “What To Do (&Me Remix)”
6 Barbatuques – “Baianá (Pablo Fierro Edit)” (-5)
7 Rebuke – “Along Came Polly” (debut)
8 Calvin Harris & Rag’n’Bone Man – “Giant” (-2)
9 Peggy Gou – “Starry Night” (+1)
10 FISHER – “You Little Beauty” (debut)

Semana de 27 de maio a 3 de junho:

1. Barbatuques – “Baianá (Pablo Fierro Edit)”
2. Meduza Feat. Goodboys – “Piece Of Your Heart”
3. Fisher – “Losing It”
4. CamelPhat & Elderbrook – “Cola (Club Mix)”
5 Guy Gerber – “What To Do (&Me Remix)”
6. Calvin Harris & Rag’n’Bone Man – “Giant”
7. Marie Davidson – “Work It (Soulwax Remix)”
8. Robin Schulz Feat. Erika Sirola – “Speechless”
9 . Alle Farben & ILIRA – “Fading”
10. Peggy Gou – “Starry Night”

Ultra recebe oferta da cidade de Miami para voltar ao Bayfront Park

Créditos/Rukes.com

Alguns dias após a edição de 2019 do Ultra Miami, o festival tinha decidido deixar a cidade de Miami após analisar que o festival não era mais o mesmo sem o seu antigo local em Bayfront Park.

A última edição foi realizada em Virginia Key, um pouco distante do local das edições anteriores. Após uma análise interna, os organizadores concluíram que o festival não estava entregando a experiência prometida aos frequentadores.

Um reviravolta aconteceu alguns dias após a decisão do festival de sair da cidade. A comissão de Miami tinha decidido conversar com os organizadores.

Novo acordo

Agora, a comissão da cidade de Miami ofereceu um acordo que permite ao gerente de Miami apresentar uma oferta formal ao Ultra para retorno ao Bayfront Park por meio de uma licença revogável.

A resolução destaca a história do Ultra e o impacto financeiro que o festival teve na cidade aos longos dos anos. O documento também propõe que a licença revogável anterior para Virginia Key seja trocada por uma no Bayfront Park.

No entanto, há regras. O encerramento do festival deve acontecer às 00h (meia noite) na sexta-feira e no sábado. Nos domingos, o festival deve encerrar às 23h.

Assim como no ano passado, a taxa custará U$ 2 milhões de dólares e o parque só poderá ficar fechado para o público durante 14 dias. A montagem e desmontagem das estruturas poderão durar apenas 30 dias, pois os moradores querem que o parque esteja disponível para uso – além de já terem reclamado do Ultra.

O acordo no entanto, será anual, ou seja, todo ano terá que ser renovado. Ele será votado na reunião da Comissão Municipal em 27 de junho.

Zdar, membro da dupla francesa de eletrônica Cassius, morre após cair de sacada de prédio

Segundo o jornal “Le Monde“, Zdar, de 52 anos e pai de três filhos, caiu de maneira acidental da sacada de um andar alto de um edifício em Paris.

Zdar era um nome aclamado na cena eletrônica francesa desde os anos 90, conhecida como French Touch.

Engenheiro de som de Gainsbourg

Zdar foi engenheiro de som nos anos 80 para artistas como Serge Gainsbourg, quando conheceu Boom Bass, com quem produziu o primeiro álbum da lenda do hip-hop francês MC Solaar.

Decidiram, então, criar a dupla Cassius em homenagem ao boxeador Cassius Clay, mais conhecido como Mohammed Ali, e alcançaram um notável sucesso no círculo da música eletrônica graças a quatro álbuns e diversos singles.

Antes dos Daft Punk, em 1997, Zdar chamou a atenção do mundo sobre o que se passava na França, o Motorbass havia definido uma nova sonoridade dançante, onde as técnicas do Hip Hop serviam para erguer uma nova House Music.

A peculiar mistura de música house, funk e hip hop rendeu à dupla uma legião de fãs e permitiu a Zdar lançar colaborações prestigiadas como com os britânicos do Franz Ferdinand.

No Twitter

O líder da banda britânica, Alex Kapranos, foi um dos primeiros a reagir com uma mensagem no Twitter ao ser informado da morte de Zdar.

“Totalmente devastado pela perda de meu amigo Philippe Zdar. Não posso realmente processar essa informação neste momento”, escreveu no Twitter.

Vários outros artistas e políticos se manifestaram após a morte do artista. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, se uniu às condolências com uma mensagem no Twitter na qual expressou “tristeza” pela morte. Calvin Harris também lamentou a perda e disse que aos 15 anos ficou impressionado ao ouvir a música da dupla.

Sobre o Artista

Philippe Zdar começou a carreira como cantor e baterista em bandas de Punk. Conseguiu um trabalho num estúdio de música em 1980. Trabalhou como engenheiro de som para Serge Gainsbourg e, mais tarde, formou os Motorbass com o músico, produtor e DJ Etienne de Crécy.

Em 1996 formou os Cassius com Hubert Blanc-Francard. Seu primeiro álbum homônimo “Cassius” foi lançado em 1999, após diversos singles anteriores e foi sucesso imediato, apoiados por videoclipes divertidos e maravilhosos.

A dupla, cheia de planos para o futuro, estava divulgando seu novo álbum, com lançamento previsto para hoje, 21/6. Em seu Twitter, o álbum Dreems era grande destaque, com diversos posts.

Também tinham apresentação agendada na conceituada casa parisiense, L’Olympia:

Uma grande e triste fatalidade, que leva embora um grande profissional e criativo da música eletrônica mundial.

19 músicas para fãs de House Music e spoken word

house music

Vamos falar de House Music e spoken word?

Jon Warg

8,849FãsCurtir
13,821SeguidoresSeguir
7,585SeguidoresSeguir
32InscritosInscrever

Chris Lake fará tour no Brasil em feriado de Corpus Christi, veja as datas

Chris Lake / Créditos: Rukes.com

Considerado um dos DJs mais aclamados da atualidade, Chris Lake, DJ e produtor musical britânico, fará uma tour pelo Brasil durante o feriado de Corpus Christi.

Passando por 5 cidades brasileiras, o produtor que balançou o EDC Las Vegas recentemente, vai trazer o melhor do tech house no feriadão.

Começando pelos dias 19 e 20, Chris Lake ficará em São Paulo e se apresentará na BOMA no Air Rooftop e na Pistinha Meu Amor na Anzu Club em Itu.

Já no dia 21, o DJ se apresentará no Rio de Janeiro em uma edição histórica do Rio Me na Marina da Glória. Lembrando que recentemente seus amigos Fisher e Camelphat fizeram uma das melhores noites do carnaval no Rio Music Carnival.

Finalizando a turnê brasileira, Chris terminará sua jornada no sul do Brasil. No dia 22 ele se apresenta no festival Só Track Boa em Balneário Camboriú e no dia 23 finaliza a turnê em Pinhais, no Park.ART.

Abaixo você pode conferir todas as datas e locais:

Uma lista de 9 podcasts sobre música eletrônica pra você ouvir e se informar

podcasts sobre música

Já ouviu algum podcast hoje? Nos últimos anos, vimos uma explosão da indústria desse tipo de mídia.

Vintage Culture, Alok e Anitta: Tomorrowland libera lineup completo

Tomorrowland 2018

O festival Tomorrowland, que acontece todos os anos em Boom, na Bélgica, finalmente liberou seu lineup completo.

Como no ano passado, o festival vai acontecer em dois fins de semana, nas sextas, sábados e domingos, dias 19, 20 e 21 e 26, 27 e 28 de Julho.

Alguns dos palcos destaques são:

Hexagon do Don Diablo, STMP RCRDS do Martin Garrix, Carl Cox Invites Ibiza do Carl Cox, Heldeep do Oliver Heldens, Axtone do Axwell e muitos outros.

Os brasileiros que irão se apresentar no festival serão os seguintes:

Sexta-Feira (19 de Julho)

Bruno Martini, no palco Sexy by Nature

Vintage Culture, no palco STMPD RCRDS

Alok, no Mainstage

Sábado (20 de Julho)

MC Fioti no palco GV and Friends

Domingo (21 de Julho)

Alok no palco Nervonation

No outro final de semana, sexta-feira (26 de Julho)

Alok no palco Heldeep

Anna no palco Carl Cox invites Space Ibiza

Sábado (27 de Julho)

Anitta e Tropkillaz se apresentam no palco GV and Friends

No último dia, 28 de Julho, o último horário está vazio, ou seja, alguma surpresa vai rolar. Alguns fãs estão especulando a possível apresentação do trio sueco Swedish House Mafia.

E aí, o que vocês acham?

Caso você queira ver o line-up completo, clique aqui.

Crescimento da música eletrônica e fechamento de clubs: IMS Report 2019

ims business report 2019

Recentemente, em Ibiza, aconteceu a edição de 2019 do International Music Summit, evento que mira na discussão holística do cenário da música eletrônica, incluindo áreas de negócios, mercado, cultura e educação.

Na ocasião, foi lançada a décima edição do IMS Business Report, que é, em suas próprias palavras, um “estudo anual da indústria da música eletrônica”.

O relatório é uma ferramenta poderosa que geralmente traz insights valiosos, números sobre a cadeia e estatísticas que fomentam novos caminhos para tomadores de decisão, players da indústria, jornalistas e pesquisadores.

Na edição de 2019, que basicamente traz números do ano anterior, alguns dos destaques ficaram por conta da “Dance / Electronic Music” em terceiro lugar entre os estilos mais populares do mundo, e da ascensão de DJs femininas nas escalações de festivais.

Abaixo, via Music Essentials, você confere 12 dos principais pontos que podemos tirar do IMS Business Report 2019:

  • Em 2018, tivemos aumento de quase 10% nas receitas geradas pela música em nível global. O resultado é puxado pelas plataformas de streaming e tem as Américas Latina e do Norte com os maiores crescimentos.
  • Em relação a 2017, 2018 veio com queda no share da Dance Music nos EUA e Reino Unido, mas com resultados positivos em países como Alemanha e Canadá.
  • Uma pesquisa da IFPI ranqueou a música dance/eletrônica como o terceiro gênero musical mais popular do mundo, atrás de pop e rock, com 32% das pessoas dizendo que escutam o estilo com certa frequência. Em termos globais, isso pode significar mais de 1 bilhão de ouvintes.
  • A indústria de videogames vale 7 vezes mais que a indústria musical, e representa uma grande oportunidade para DJs e artistas, como mostram recentes colaborações: GTA com Dixon, Fornite com Marshmello, Secret Lab com deadmau5.
  • Pesquisa da Forbes mostra que os ganhos dos DJs mais bem pagos caíram significativamente em 2018, com os números mais baixos para o Top 10 desde 2013.
  • As DJs de Techno dominaram o circuito de festivais no ano passado, com Nina Kraviz, por exemplo, tocando duas vezes mais que o The Killers, banda líder nesse tipo de estatística. Nina, Amelie Lens e Charlotte de Witte também viram sua base de fãs crescer substantivamente ao longo do ano em plataformas como Instagram, YouTube e Spotify.
  • Já a Pitchfork soltou análise que mostra que apenas 19% dos lineups de festivais de 2018 eram compostos por mulheres (sejam artistas solo ou bandas). Com isso, mais de 100 eventos ao redor do mundo já assinaram compromisso com a iniciativa Keychance, com o objetivo de escalar 50% de artistas femininas até 2022.
  • 73% de artistas independentes da indústria da música sofreram experiências ligadas à má qualidade de saúde mental, com 33% tendo ataques de pânico, diz dados da Record Union. As causas incluem medo de falhar, instabilidade financeira e pressão pelo sucesso.
  • A queda na quantidade de clubes noturnos está acelerada, com lugares famosos ao redor do mundo fechando suas portas nos últimos meses. No Reino Unido, em 2018, o número de nightclubs caiu 21%.
  • SoundCloud, Beatport e Apple Music tiveram crescimento nos últimos anos, tanto em clientes quanto em receita. Enquanto isso, a Mixmag resolveu diversificar e, agora, a versão impressa revista representa apenas 10% de seus negócios.
  • Cercle, iniciativa de apresentações ao vivo por streaming em vários lugares do planeta, somou mais de 135 milhões de views no YouTube desde seu lançamento, em abril de 2016.
  • O valor geral da indústria de música eletrônica caiu 1% em 2018/19: 7,2 bilhões de dólares. O período, no entanto, viu crescimento no que se refere a gravações de música, festivais, hardware e softwares, com quedas nos valores dos clubes e nas receitas de DJs e artistas.

Para acessar o relatório completo da IMS, clique aqui.

Zedd responde às alegações de Matthew Koma, negando ser “abusivo e tóxico”

Créditos/ Zedd / YouTube

Neste domingo (10/06), o DJ e produtor Zedd finalmente se pronunciou e mostrou seu lado da história sobre prática abusiva e tóxica que Matthew Koma, ex parceiro de trabalho, havia relatado sobre ele há alguns dias.

No dia do aniversário da música “Spectrum”, que Zedd produziu e Matthew Koma compôs e cantou, o compositor postou uma longa carta em suas redes sociais expondo vários detalhes do suposto comportamento de Zedd. A carta veio após fãs questionarem o motivo de Matthew Koma não ter feito mais músicas com Zedd.

No texto, Matthew afirmou que Zedd havia negado pagamento por direitos autorais e até mesmo teria impedido o compositor de lançar músicas novas de sua própria autoria.

Agora, Zedd postou sua versão da história para esclarecer todos detalhes que Matthew relatou. Em seu Instagram, ele postou quatro imagens com um longo texto que você poderá ler resumidamente abaixo:

“Eu apenas quero que meus fãs saibam do meu lado da história”, começa Zedd.

Sobre os créditos nas músicas

“Matthew é um dos melhores compositores que eu trabalhei. Eu dei créditos para cada palavra que ele compôs. Há vídeos onde eu mostro detalhadamente como fiz as músicas e explico que Matthew escreveu “Clarity” em cima de uma outra música que eu fiz chamada “Lost At The Sea”. Eu disse para Matthew que a letra era muito emocional para aquela música e disse que iria fazer outra música com a composição de “Clarity”, que se tornou a CLARITY que vocês conhecem hoje.”

Zedd também comentou sobre a música “Find You”, parceria com Matthew e Miriam Bryant.

“Find You” foi uma música que eu escrevi no piano no porão da casa dos meus pais, gravei no celular e enviei pra Miriam escrever. Mais tarde chamamos Matt para nos ajudar terminar a música e demos uma mexida por um longo tempo, parcialmente enquanto estávamos no Japão promovendo “Spectrum”.

“Spectrum” foi uma música que eu fiz e não tinha vocal para ela. Eu chamei Matthew para trabalharmos juntos no estúdio e escrever uma letra para a música. Ele veio e fizemos juntos a melodia, enquanto ele terminava de escrever durante semanas, até acharmos que estava perfeito.

Zedd nega ter impedido Matthew de lançar músicas

Sobre a acusação de Matthew, que Zedd teria o impedido de lançar suas próprias músicas, Zedd também explicou a história:

Ele escreveu uma música chamada “Suitcase” e me enviou os vocais. Eu amei muito os vocais e produzi minha versão própria que estava soando muito “Zedd”, então eu decidi que queria lançar como meu próximo single. Então eu descobri que Matthew não queria ser o vocalista de “Suitcase” e sim o artista principal dela, então decidi me remover completamente da música e o que acontecesse dali em diante não teria mais nada a ver comigo.

“Eu nunca proibi ele de lançar suas próprias músicas, eu nunca faria isso”

Zedd continuou a carta rebatendo outras acusações e finalizou dizendo como ele estava se sentindo sobre toda a situação que Matt relatou:

“O que mais dói é saber que o Matt se sente tratado injustamente, enquanto eu o mencionei incontáveis vezes enquanto estávamos promovendo as músicas juntos, quando tocamos nossas músicas ao vivo e eu pensei que estava dando todo apoio.”

“Eu queria que Matt dissesse como estava se sentindo pessoalmente. Eu sempre tratei todos que trabalham comigo com amor e respeito. espero que um dia possamos ESTAR juntos como amigos novamente.”

Assim Zedd finaliza sua longa carta. Em seu Twitter, Zedd já havia pedido desculpas para Matthew:

Como muitas pessoas haviam dito, sempre há dois lados da história. Caso queira ler a carta na íntegra (em inglês), acesse o post abaixo:

View this post on Instagram

For Matthew & My Fans

A post shared by Zedd (@zedd) on

Swedish House Mafia cancela apresentação no Ultra Korea horas antes do show

Swedish House Ma

Os fãs coreanos do trio Swedish House Mafia tiveram uma notícia triste neste 9 de Junho, último dia do festival Ultra Korea.

Apenas algumas horas antes de sua apresentação, o trio sueco postou uma nota cancelando seu show no festival.

Visível apenas em regiões selecionadas, o grupo postou no Facebook uma nota com a legenda em Coreano e uma imagem em inglês.

PS: Imagem em baixa qualidade devido a restrição de região

“Devido a circunstâncias imprevistas, o SHM não pode comparecer no Ultra Korea. Eles pedem desculpas aos fãs e esperam se apresentar na Coréia em breve.”

Alguns dias atrás outro “furo” parecido ocorreu em Las Vegas. O integrante do Swedish House Mafia, Sebastian Ingrosso, iria participar de um show juntamente com Steve Angello na casa noturna XS Las Vegas, no dia 7 de Junho, mas Sebastian não compareceu.

Pra quem não lembra, Swedish House Mafia se desfez em 2013 e voltou se reunir em uma apresentação única e exclusiva no Ultra Miami 2018.

No final do mesmo ano, eles começaram uma série de anúncios revelando uma turnê mundial em 2019 e novas músicas a caminho. Até agora nada ocorreu.

Nenhum membro da equipe ou manager comentou o cancelamento até o momento deste post.

DJ DOMME lança single “Love It”

Após três anos de estudo e foco na produção musical, o DJ e produtor DOMME conseguiu emplacar um lançamento pela gravadora Elevation. A track ‘Love It’, que já está disponível nas plataformas digitais, faz parte da série “Kick Bass Brazil” ao lado de nomes como TouchTalk, ZAC e Low Disco. Ouça:

“Foram quatro versões até que chegamos ao resultado final, que vem surpreendendo em todas as pistas e agora faz parte da gang Elevation. Muito feliz com os suportes do big boss Illusionize e outras feras como Ishimaru, Dual Channels, Alex Senna e Pimp Chic. É uma fase que se inicia com muita inspiração e muito groove para o público, diz DoMME”

“Love It” mostra um lado muito mais maduro do artista: “Depois de algumas apresentações, eu queria uma track com groove diferente, que explodisse na pista com muito bass e timbres marcantes.”, comenta.

Sobre o artista

Natural de Curitiba, Mairons Ribas, 29, se formou em produção musical pela AIMEC Curitiba e Yellow DJ Academy. Suas apresentações têm como marca registrada bass lines intensas e vocais de efeito, criando uma linha única em cada set.

Confira em outras plataformas: https://fanlink.to/loveit

DOMME

7,837FãsCurtir
9,693SeguidoresSeguir
6,671SeguidoresSeguir
672InscritosInscrever

Matthew Koma desabafa sobre seu relacionamento com Zedd: “Ele é tóxico e abusivo”

No sétimo aniversário do hit “Spectrum”, Matthew Koma, o vocalista que deu vida a música, expôs o produtor e DJ Zedd em uma longa carta divulgada em suas redes sociais.

Aos 32 anos, o cantor e compositor decidiu expor o lado abusivo e tóxico de Zedd, dizendo que a felicidade e os bons sentimentos em relação a música desapareceram.

“Em resposta a anos de: ‘O que aconteceu com você e Zedd?’ Eu quero finalmente ser transparente sobre isso… é uma verdade muito triste, porque eu estou extremamente orgulhoso do trabalho que ele e eu fizemos juntos… infelizmente, meus bons sentimentos em relação a essas músicas desapareceram, já que eles foram experimentados ao lado de alguém tóxico e egoísta que ocupava o espaço onde qualquer felicidade poderia existir.”

Após fãs questionarem Matthew do motivo de nunca mais trabalharem juntos, o cantor decidiu postar esta carta esclarecendo todos detalhes, até mesmo os que ninguém esperava. Koma também afirmou que os conflitos começaram pequenos, como quando Zedd decidiu levar todos os créditos, até mesmo pela composição da música.

“Eu escrevi cada palavra e melodia. eu estava apenas debaixo do tapete, enquanto ele levava todo o crédito.”

Ainda na sua carta, Matthew alegou que foi impedido por Zedd de ser pago por cantar em seu hit “Spectrum” e até mesmo barrou o lançamento de suas músicas próprias.

Uma das reclamações também vem da música “Clarity”, onde Zedd levou até um Grammy pela canção e Matthew nem sequer foi convidado para a premiação.

E não para por aí: Segundo o cantor, esse sentimento não era exclusivo dele. Zedd agia exatamente da mesma forma com outros DJs e produtores em sua volta.

“Durante anos eu pensei que talvez fosse eu, mas com o tempo, eu encontrei outras pessoas que trabalharam com ele – outros escritores / cantores / produtores / DJs / Pessoas em seu próprio time… e o sentimento foi compartilhado.
Ele é o pior.”

Atualmente Matthew diz que prefere ter que trabalhar no Starbucks ao ter que voltar trabalhar com Zedd novamente e experienciar lado tóxico e abusivo do produtor.

“Eu preferiria trabalhar na Starbucks e limpar os banheiros do que experimentar essa dinâmica abusiva de novo.”

Abaixo você pode ler a carta na íntegra (em inglês):

View this post on Instagram

ZEDD

A post shared by Matthew Koma (@matthewkoma) on

Até o momento, Zedd ainda não se pronunciou, mas provavelmente vai querer mostrar seu lado da história. Hillary Duff, que é noiva de Matthew, manifestou apoio ao cantor.

Denon DJ terá integração com serviços de streaming

denon dj

“Os maiores acervos musicais do mundo na ponta dos seus dedos.”

É assim que a Denon DJ está anunciando uma de suas maiores novidades para 2019, com lançamento previsto para o verão do hemisfério norte (nosso inverno, no caso).

Para DJs que usam os equipamentos da série Prime da Denon, juntamente com os players SC5000 e SC5000M, será possível se conectar diretamente com algumas das principais plataformas de streaming.

São elas: TIDAL, Beatport LINK, Beatsource LINK e SoundCloud.

Essa conexão será possível sem a necessidade de um notebook, facilitando a vida e os sets dos DJs, que terão à disposição conexões com a internet via WiFi ou cabo Ethernet.

Assista ao vídeo promocional do lançamento:

Sobre as parcerias com os serviços de streaming, será possível integrar com o SoundCloud através do plano pago SoundCloud Go+.

Já a parceria com o Beatport se dará através de um serviço específico criado para a integração com a Denon DJ: Beatport LINK Pro, que terá uma versão paga básica para salvar offline até 50 faixas, e a LINK Pro+, que estende o limite para 100 faixas baixadas no equipamento.

Visite denondj.com para informações adicionais.

Jillionaire sai oficialmente do trio Major Lazer

Após 8 anos, o DJ e Produtor Jillionaire saiu oficialmente do trio Major Lazer, liderado e fundado por Diplo. Segundo fontes da revista Billboard, no lugar de Jillionaire, entrará o DJ e Produtor Ape Drums.

No último fim de semana, a notícia foi confirmada quando o novo trio subiu ao palco do festival Governors Ball, em Nova York.

Nascido nos Estados Unidos, Ape Drums é conhecido por misturar sons caribenhos em suas produções. Coincidência ou não, uma música de 2016 de Ape traz créditos de co-produção do Major Lazer.

Um quarto álbum de Major Lazer é esperado ainda pra este ano, porém sem datas confirmadas até o momento.

“Shallow” ganha nova versão pelos produtores Gasparian e Fe Moraes

Shallow com vocais de Nathalia Bacci e Tonanni

Com a forte divulgação que a faixa original de Shallow, com Lady Gaga e Bradley Cooper,  teve por ter vencido o Oscar na categoria de melhor canção original, diversos artistas se inspiraram para criar releituras da faixa. É o caso dos DJs e produtores Gasparian e Fe Moraes, que assinam essa versão com uma roupagem pronta para a pista de dança.

Com uma pegada de house music, a música conta com as vozes dos cantores convidados Nathalia Bacci e Tonanni. A faixa já está disponível em todas as plataformas digitais.

Ouça no Spotify:

Os vocalistas

Tonanni já lançou diversos álbuns pela Sony Music Brasil e possui uma forte veia artística para o universo EDM, por isso o convite para inserir seus vocais na faixa. “Fiquei muito feliz com o convite pois além de serem meus amigos pessoais, são excelentes produtores. A track ficou pop, ficou comercial e voltar ao estúdio pra gravar uma música com base eletrônica novamente foi incrível” – comenta.

Nathalia Bacci, que também participa da faixa contribuiu fortemente para o clipe do projeto que será lançado em junho. “Trabalho com videoclipes há muito tempo e poder transformar a nossa música em algo visual é incrível! Adorei gravar com os meninos” – menciona.

Os produtores

Gasparian é um dos mais consagrados e reconhecidos nomes da dance music no Brasil. Com mais de 20 anos de experiência no mercado da música, suas noites ainda lotam endereços badalados em São Paulo. Fez história em casas antológicas como Anzu, Asia 70, Banana Café, Disco, Kiss & Fly, Mokaï, Moinho Santo Antônio, Pink Elephant, Provocateur, entre muitas outras.

“Embora a track já tenha uma versão em português, acreditamos no potencial da versão original em inglês, embora a gente tenha se divertido muito no estúdio gravando juntos (e Shallow now)”, brinca Gasparian.

Fe Moraes, DJ há 15 anos, tem repertório que passa por vários estilos e misturam músicas de artistas reconhecidos repletos de melodias marcantes onde trazem além de muita energia uma grande emoção a cada apresentação participou na criação dessa nova versão no estúdio FunFun.

Os produtores disponibilizaram também a versão extended em WAV e MP3, com free download exclusivo na RadioDJ, ouça e baixe agora!